poema pra lá de cachoeira

Pra Lá de Cachoeira

Nasce Mar
Amar merece
Recebe cárcere
Porém, isolado não vive…

Revive saudade
Beira mar a andar
Sem cessar
Em busca do Amar…

Renasce e vai
voltar enquanto
Luar Brilhar
Quer namorar

Esquecer o que
faz chorar
E ir, rindo à brincar
Criança festejar
Alucinar olhar, horizonte…

Colorir, nasce mar por dentro
Renasce sentimento
Que vem acariciar, animar para ficar…

Perambular pelos ares
Criar fantasias pra estas gentes que só
Veem o ridículo e não o sensível do amar…

Roberto R Camargo
07-10-1984

Veja também no Youtube: https://youtu.be/ha4oY790Qr0

Inscreva-se em nosso Canal do Youtube

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: